sábado, 18 de fevereiro de 2017

Plantão Caixa Preta


PROTÓTIPO DO KC 390 SOFRE COLISÃO EM VOO!!

Na quarta-feira passada, dia 15 de fevereiro, um gavião colidiu com um dos protótipos do avião de transporte militar KC390 da Embraer, durante um voo de ensaio da aeronave em Gavião Peixoto, interior de São Paulo. Algumas partes da ave, que, é óbvio, faleceu na hora, ficaram presas no flape do jato. Felizmente, a  aeronave não sofreu danos, apenas precisou passar por limpeza, após o pouso, que, por precaução,  realizou logo em seguida.

Será que o Gavião também se chamava Peixoto?



Foto: Embraer (arquivo)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Plantão Caixa Preta - ESPECIAL

FOTOGRAFOU? NÃO? ENTÃO, DANÇOU!!!!
– PARTE 5: O REPÓRTER INVISÍVEL!!!

                                                                                     por : Solange Galante

Você já ouviu falar do “Homem Invisível”?


 (Foto: reprodução da internet)

A novela de ficção científica do britânico Herbert George Wells, conhecido como H. G. Wells, foi publicada originalmente em capítulos em uma revista semanal em 1897 e lançada como um romance no mesmo ano. O homem invisível do título é Griffin, um cientista que se dedicou à pesquisa em sistemas óticos e inventou uma maneira de mudar o índice de refração de um corpo para a do ar para que ele não absorva nem reflita a luz e, assim, torna-se invisível. Ele realiza com sucesso este procedimento em si mesmo, mas falha em sua tentativa de reverter o experimento.

E do “Repórter Secreto”, você já ouviu falar?


(Foto: reprodução da internet)

O jornalista brasileiro Eduardo Faustini é um dos mais importantes repórteres investigativos da Rede Globo. Em 2014, estreou uma série de reportagens no Fantástico, programa onde trabalha desde 1996, chamada Cadê o dinheiro que estava aqui?, onde é apelidado Repórter Secretoe investiga denúncias sobre desvios de impostos, por isso, sempre permanece oculto ao fazer reportagens.

Por sua vez, a revista de aviação que investigamos desde novembro passado criou um personagem inédito, o “Repórter Invisível”, que faz reportagens, tira fotos... mas ninguém o viu por perto!!!
Já mostramos nos “capítulos” anteriores da série “Fotografou? Não? Então, dançou!!!!”, aqui na Caixa Preta, que, embora tenham feito textos e supostamente produzido fotos sobre a vinda do Antonov 225 ao Brasil em novembro de 2016, a revista não publicou nenhuma foto que prove que realmente estiveram lá em Viracopos e em Guarulhos e, como alegam, tenham entrado na gigantesca aeronave. Ao alegar que entraram, no nosso ponto de vista, estão mentindo aos leitores.
Consultamos, primeiro, o Aeroporto de Viracopos, primeira escala do aviãozão. Perguntamos duas vezes, e pessoas diferentes de lá nos informaram assim:
Informamos que, conforme avisado, por parte de Viracopos não foi permitido o acesso dos veículos de imprensa ao interior da aeronave. Mesmo porque tal autorização só poderia vir da proprietária da aeronave. Nada disso passou pela nossa comunicação social.” (e-mail de 30/01/2017, sobre release de 07/11/2016)

Ok, se não foi por VCP, pode ter sido por GRU.
Nos nossos dois contatos com o Aeroporto de Guarulhos, as respostas (de duas fonte diferentes) foram:
“A Aero Magazine mandou fotógrafo para cobrir o pouso. Mas não creio que ele esteve dentro da aeronave.” (e-mail de 16/11/2016)
Alguns veículos (de imprensa) tiveram acesso ao pátio para fotografar a aeronave, mas não o interior. O único que teve acesso ao interior foi a TV Globo, antes da decolagem.” (e-mail de 19/12/2016)

Lembrando que ninguém põe o pé no pátio de um aeroporto como o GRU Airport sem ter inúmeras autorizações prévias, inclusive cadastro de equipamento fotográfico.
Bem, mas será que, ainda assim, ninguém viu alguém em nome da revista entrar no avião?

Essas foram as respostas de quem ficou o tempo todo dentro do avião durante sua operação em Guarulhos:

(Abaixo, esta, da gerente da empresa de logística contratada pela ABB, a exportadora do mega transformador para Santiago do Chile):
“Qualquer autorização para qualquer tipo de mídia foi feita através do Chile” (ou seja, da contratante, que iria receber o material, não da Antonov Airlines, dona do avião); “A nossa ordem foi expressa para o GRU Airport não autorizar ninguém.” “(Apenas) a (TV) Globo obteve autorização (via Chile) e entrou com a gente. Além disso, o canal Discovery já estava filmando uma reportagem em Guarulhos e já tinha entrado em contato com o Chile para fazer toda a cobertura desse embarque. Autorização, no Brasil, não foi dada a ninguém, tanto que lá estavam a (revista) Veja, a (TV) Bandeirantes, tinha várias outras emissoras e outros canais de comunicação e a gente não deu autorização para ninguém.”

(Abaixo, de um dos sócios da empresa de handling contratada especialmente para atender a aeronave em Guarulhos, que declarou: )
“As únicas pessoas que entraram no avião foram as que precisam entrar pois estavam trabalhando dentro da aeronave... Ninguém de imprensa, a não ser a Globo, entrou no avião, não. Eu que fiz o handling do 225. Provavelmente devem ter utilizado fotos que estavam na internet. Eu estive durante todo o tempo na aeronave. Além da Globo, não vi nenhuma outra empresa ou meio de comunicação entrando na aeronave. E para entrar precisava de autorização do flight manager.”

Não citamos o nome das pessoas que foram nossas fontes e nem o nome de suas empresas (exceto VCP e GRU) para que a revista não os utilizem de alguma forma, intimidando-os, por exemplo, mas temos conosco todos os emails e gravações telefônicas como provas. “Não fotografamos, mas gravamos, portanto não dançamos!”

Podemos constatar, daí:
1)    Não é impossível entrar para fotografar ou filmar no Antonov 225, único de sua espécie e sempre transportando cargas ultra-mega-super valiosíssimas, donde se entende que o $ valor $ do seguro de seus transportes é enorme e, consequentemente, os cuidados da operação são redobrados e as restrições de acesso, compreensíveis;
2)    Quem se desdobra para conseguir, ainda assim, entrar, vai querer provar que o fez e como conseguiu a proeza. Como? Com imagens exclusivas. Já que informações (dados) exclusivas ou não se consegue fácil fácil por email, Whats app, telefone, internet, telex, sinal de fumaça etc: não se precisa entrar para se obter.
3)    Se alguém entra clandestinamente, burlando regras, segurança, pagando cafezinho ou não a alguém, não vai contar isso para os outros, muito menos sair falando pra todo mundo que entrou, embarcou etc. Muito menos publica fotos que supostamente fez às escondidas.
4)    Até o momento, provamos que, se um representante da revista entrou mesmo, como alegam, ninguém viu, ouviu, sentiu sua presença. Caso não tenha feito isso invisivelmente, estamos, a partir de agora, dando, conforme a Lei 13.188 de 11/11/2015, chamada por isso Lei de Direito de Resposta, o espaço equivalente nesse Blog para que a revista se manifeste a seu favor. Como poderá se manifestar?
4) a) Indicando como obteve as supostas autorizações e fotos usadas nas matérias que produziu, onde escreve “Entramos” e “Embarcamos”, nome das pessoas com quem conversou para isso, do início dos “contatos preliminares” até chegar, supostamente, à “Antonov Airlines”
4) b) Apresentando os emails trocados (certamente a autorização não foi apenas por telefone) ou outros documentos impressos de autorização.

Feito isso, daremos nossos parabéns à equipe pela extrema discrição em seu trabalho, feito sem que ninguém percebesse ou desse conta! (nem a segurança aeroportuária: a segurança foi falha???)

Caso contrário, só teremos que nos lamentar por estarem enganando seus leitores: muito mais digno é fazer uma reportagem sobre o Antonov ou qualquer outro assunto sem se vangloriar do que não fez, e dando a entender que supostamente fez.

E há outro ponto a se comprovar:
Thierry Deutsch, o fotógrafo cuja foto de 2001 foi usada como se tivesse sido tirada pelo Repórter Invisível em 2016 e em Guarulhos (a original foi em Le Bourget) avisou-nos que a revista alega que recebeu a foto da Antonov Airlines e que concordaram em lhe pagar míseros 50 por ela (esperamos que paguem mesmo).
Que tal provarem que foi mesmo a Antonov Airlines que forneceu a foto?

Aliás, revista, jornais, órgãos de internet, TVs e afins, quando éticos sempre colocam os créditos dos fotógrafos ou a origem exata das fotos que publicam. Ser não for assim, se ética em jornalismo for supérfluo, eu rasgo meu diploma e publico a fotos dos pedacinhos aqui mesmo no Blog!

Finalmente, dois esclarecimentos importantíssimos:

1) Como fiz parte da equipe da mesma revista por muito tempo e assisti à deteriorização de sua qualidade editorial, com amplo desrespeito não só aos leitores como principalmente aos seus colaboradores, um deles nonagenário, tenho o direito de desconfiar de tudo o que é publicado pela revista mesmo porque, um belo dia, ela leu e gostou do comentário de um de seus colaboradores, que aqui chamaremos de R1, que elogiava, via Facebook, a matéria feita por outro colaborador, que chamaremos de R2.  Então os editores “surrupiaram” o comentário do R1 via Facebook e publicaram-no na revista, alterando o sobrenome do mesmo R1, criando, assim, um comentário de leitor fictício, e sem pedir autorização ao R1, que achou isso muita falta de ética, tendo recebido como resposta do editor um “Ah, foi apenas uma brincadeirinha” (ou algo assemelhado).
Se isso não é enganar quem lê a revista (leitores reais), o que é, então?

2) Eu mesma descobri e desconfiei primeiramente do “Embarcamos” do texto da revista na Internet e pesquisei por minha conta e risco, para publicar tudo isso com exclusividade no meu Blog, sem estar prestando serviço para nenhuma outra revista quanto a isso. O Blog Caixa Preta da Solange é 100% “sério, independente, com qualidade editorial”, ainda sem “liderança em aviação” mas só quanto à liderança “oficial”, basta perguntar a quem me lê ou já me leu se gosta do que escrevo e se tenho credibilidade.


Caros leitores: a novela continua, aguardem mais capítulos!!!!!!

sábado, 28 de janeiro de 2017

Plantão Caixa Preta

TERRA DE NINGUÉM NA VASP.  SÓ QUE NÃO
(continua a delapidação!!!)!

Mais uma vez lembramos dessa reportagem, de novembro passado...

(fonte: http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,sem-teto-ocupa-ate-simulador-de-voo-da-antiga-vasp,10000087436)

..."Prédio da companhia falida há 8 anos na Vila Congonhas foi ocupado por 50 pessoas do Movimento Popular de Luta por Moradia"

E, pasmem, nada mudou! Continua piorando dia a dia!!! 

Uma fonte que prefere não se identificar mandou à nossa redação mais fotos, conforme abaixo.






(Fotos: autor que prefere não se identificar)


Ele não quer se identificar porque conversou com uma pessoa que diz que está alugando vagas para quem quiser morar lá dentro (um posseiro?!) e, dos três prédios, muita coisa está sendo retirada, vejam o contêiner pronto para ser recheado!

Realmente, não é terra de ninguém. Mas é terra de quem não deveria estar tomando conta do patrimônio da Vasp dessa maneira!

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

MATÉRIA ESPECIAL - FLASHBACK



(Foto: Rosvalmir Afonso Delagassa)

CUIDADO COM O BURACO NEGRO:

DESORIENTAÇÃO ESPACIAL

***(Matéria publicada originalmente em 2003 na revista Aero Magazine)***

(Solange Galante)


A queda do King Air em Paraty na semana passada, transportando o Ministro do  Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, tem forte chance de ter sido causada por desorientação espacial, uma armadilha que pega, como vemos, inclusive pilotos com grande experiência. Lembrei deste texto que redigi há mais de 13 anos. Serve como mais uma preciosa lição a todos nossos aviadores e aviadoras. 

Na noite de 26 de janeiro de 2003, o voo RG 2240, da Varig, iniciado em Guarulhos, aproximou-se de seu destino, Aeroporto Presidente Médici, em Rio Branco (Acre) com previsão de pouso à meia-noite e meia (horário local). Nessa etapa final, a pilotagem estava aos cuidados do copiloto Dario (PF - pilot flying). Ao seu lado, o Cmte. Carlos Camacho, como PNF (pilot not flying) monitorava-o.
O Boeing 737-300 iniciou sua descida para atingir a MDA (Minimum Descent Altitude, a altitude mínima prevista nas cartas de descidas por instrumentos. Se a pista não for avistada na MDA, o piloto deverá iniciar o procedimento de aproximação perdida. Neste caso, a MDA prevista para o procedimento Delta quatro (VOR/DME) para a pista 06 do Aeroporto de Rio Branco era de 1.150 pés (517 pés acima da elevação do aeroporto). Sobrevoavam a escuridão da densa floresta amazônica.
De repente, o Cmte. Camacho teve a estranha sensação de que estivessem muito baixo e ordenou que o copiloto parasse a descida. Dario agiu imediatamente e nivelou o avião. Os instrumentos do painel, porém, indicavam que a aeronave encontrava-se ainda entre 200 e 300 pés acima da MDA, ou seja, aquela sensação havia sido indevida. Camacho então percebeu – e entendeu – seu equívoco. A bordo da cabine de comando estava também o Major Fabrício, do SRPV (Serviço Regional de Proteção ao Voo) de Manaus, que estava indo a Rio Branco para fazer a investigação inicial de um incidente com um Cessna Grand Caravan, ocorrido na véspera. O Cmte. Camacho voltou-se para ele e comentou: “Viu só? Foi o efeito black hole.” O major concordou.
A aeronave prosseguiu naquela altitude até atingir o perfil para descer balizado pelo PAPI (Precision Approach Path Indicator) Camacho ainda reportou à torre local a possibilidade de formação de nevoeiro, pois a visibilidade já estava “embaçada”, como ele definiu.
Cerca de apenas duas horas e meia depois, quando estava no hotel da cidade, o comandante da Varig soube que acabara de ocorrer um acidente com um Boeing da Vasp na mesma pista onde havia pousado há pouco. Como integrante do Grupo de Trabalho da Secretaria de Segurança de Voo do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Camacho seguiu para o aeroporto, onde já encontrou o Major Fabrício. Havia mais um acidente a ser investigado.

BURACO NEGRO

Aproximadamente às 02:15 h (horário local) o Boeing 737-200 PP-SPJ da VASP, voo VP 4375, vindo de Manaus, colidiu com algumas árvores durante a aproximação final. Em seguida seus motores apagaram e a aeronave tocou forte na pista a 100 metros da cabeceira 06, perdendo parte do trem de pouso. Foi um típico acidente CFIT (Controlled Flight Into Terrain – colisão com o solo em voo controlado). Não houve feridos mas a aeronave teve perda total.
O Cmte. Camacho conversou com todos os tripulantes desse avião e contou que, segundo os pilotos, apesar da visibilidade estar reduzida devido ao nevoeiro, eles conseguiam avistar a pista. O PF (pilot flying, no caso, o copiloto) avistou a pista 06, prosseguiu descendo até a MDA e, de repente, bateram em árvores. Pelo depoimento, o Cmte. Camacho acredita que o PF teve desorientação espacial, por efeito do black hole (buraco negro) e desceu demais (ao contrário do que aconteceu com o comandante da Varig), o que teria contribuído, juntamente com outros fatores, para o acidente – segundo o Departamento de Aviação Civil, esse acidente ainda se encontra sob investigação por parte do DIPAA (Divisão de Investigação e Prevenção de Acidentes e Incidentes Aeronáuticos).
Muitos acidentes aeronáuticos são causados por alguma ilusão que os pilotos experimentam durante o voo, sem reconhecê-la como tal. Em voo, orientar-se é um problema muito maior do que no chão porque o corpo é influenciado por várias impressões ilusórias causadas por acelerações impostas sobre ele pelo movimento da aeronave. E, por mais que a tecnologia aeronáutica tenha criado instrumentos precisos para auxílio da pilotagem, como o horizonte artificial e outros, todos hoje muito confiáveis, os pilotos ainda correm o risco de se concentrarem mais nas sensações de seu próprio corpo do que nos instrumentos à sua frente, gerando um perigoso conflito. Essas sensações são inadequadas à manutenção do equilíbrio em voo quando há ausência de apoio visual. Essa desorientação prejudica enormemente o voo sem visibilidade externa ou em condições de baixa visibilidade.
O ser humano tem três fontes principais de informação que o auxiliam a manter sua orientação em relação à superfície da Terra: o sistema visual, o aparelho vestibular (ouvido interno) e o sistema proprioceptível Este último inclui muitas estruturas corporais, inclusive a pele e as articulações. São as sensações de pressão experimentadas nas nádegas ao sentar-se, nos pés ao estar de pé ou nas espáduas ao deitar-se. Desde cedo nos habituamos a perceber o mundo com nossos olhos e quando não temos auxílio da visão, toda nossa atenção, que comumente direcionamos para fora de nós, passa a ser em função da percepção que temos de nós mesmos.
Assim, daqueles três recursos, somente o sistema visual é confiável para fornecer uma imagem verdadeira da atitude do corpo no espaço, isto é, sem contato com o solo, e desde que receba informações adequadas do mundo externo ou de instrumentos precisos. O aparelho vestibular e o sistema proprioceptível (com o popular “voar com os fundilhos das calças”), por outro lado, são não só falíveis como também capazes de passar para o cérebro informações que, freqüentemente, geram desorientação espacial. Quando o piloto visualiza seu painel de instrumentos, pode ter uma apresentação que é diferente da imagem que ele tem formada em sua mente. Neste momento ocorre um estado de conflito. Por isso, o voo por instrumentos, em especial o noturno, devido à visibilidade externa limitada, requer que o piloto tome muito cuidado e confie apenas nos seus instrumentos.
Várias pesquisas indicam que as desorientações espaciais são responsáveis por aproximadamente 15% dos acidentes aéreos, a maioria desses, fatais. Podem ser causadas por problemas no ouvido interno, ilusões visuais e dificuldades de origem psicológica. Mesmo a falta de treinamento adequado induz os pilotos a não confiarem nos instrumentos. Sem referências visuais por redução na visibilidade e aproximação noturna sem a referência de luzes (o cérebro não recebe estímulos o suficiente), o piloto poderá superestimar distâncias ou o ângulo de inclinação de planeio.
O efeito chamado “buraco negro” (black hole effect) faz parte dessas desorientações e é bem típico da aproximação noturna, sobre floresta ou mar, ou seja, onde não há outras luzes que não as do aeroporto adiante. A ausência de iluminação na zona de aproximação aumenta sobremaneira os riscos associados às ilusões de ótica, especialmente se for uma aproximação prolongada – no caso da aproximação para a pista 06 de Rio Branco, segundo o Cmte. Camacho, ela dura mais de um minuto. O “buraco negro” cria uma ilusão de altura, pois sombras são um dos fatores básicos na percepção de profundidade e a ausência de sombras, devido restrições de visibilidade – inclusive névoa e fumaça – prejudica a interpretação da altura correta. O efeito varia de pessoa para pessoa – nos exemplos acima, Camacho teve a sensação de estar mais baixo e o copiloto da Vasp desceu demais, certamente se sentindo bem acima da MDA. O efeito é influenciado também pela intensidade da iluminação visível no exterior. Luzes brilhantes podem aparecer mais próximas e luzes menos claras, mais distantes.
As ilusões de ótica e seus efeitos poderão ser minimizados pelo piloto consciente dos fatores que os produzem e máxima concentração nos instrumentos disponíveis. Se necessário, as luzes da cabine devem ser acesas para melhor iluminá-los. Treinamento direcionado ao reconhecimento de seus próprios limites é fundamental para se evitar o CFIT. Sensações confusas de orientação são normais e o perigo do conflito de informações sensitivas reside em colocar seus limites acima dos limites da aeronave. Então, se aquilo que você vê difere daquilo que você sente, mantenha a calma e acredite nos instrumentos.


                                                    (Foto: Rosvalmir Afonso Delagassa)


segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Plantão Caixa Preta

TERRA DE NINGUÉM NA VASP.  SÓ QUE NÃO.

A imprensa repercutiu esse fato, em novembro passado...

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,sem-teto-ocupa-ate-simulador-de-voo-da-antiga-vasp,10000087436

..."Prédio da companhia falida há 8 anos na Vila Congonhas foi ocupado por 50 pessoas do Movimento Popular de Luta por Moradia"

E, pasmem, nada mudou! Pelo contrário, piorou! 

Uma fonte que prefere não se identificar mandou à nossa redação as fotos abaixo, de lixo que não havia na área externa do prédio que servia de treinamento para funcionários da Vasp, próximo ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. É material jogado fora. Além disso, a mesma fonte afirmou que algum material já foi retirado por carroceiros e uma pessoa, um suposto posseiro, se fez dono do local, alugando espaço para diversas famílias. Além disso, o risco de criadouros para o mosquito transmissor de dengue, zika e outras doenças é mais que evidente. Por sua vez, centenas de famílias de ex-funcionários ainda aguardam sua indenização, pois o que foi liberado até agora não contempla todos.
Bem-vindos ao cortiço que se tornou o prédio e as instalações da Vasp!!!






(Fotos de fonte que prefere se manter anônima)

Estranho também que não se fala mais de leilões, nem de imóveis, nem de outros bens, objetos, peças de aeronaves ainda disponíveis em todo o Brasil. Apenas tentar-se-á pela terceira ou quarta vez leiloar-se as marcas Vasp e Vaspex: vide link a seguir:

http://www.freitasleiloesonline.com.br/homesite/Lotes.asp?CodLeilao=2149



domingo, 15 de janeiro de 2017

Plantão Caixa Preta - ESPECIAL

FOTOGRAFOU? NÃO? ENTÃO, DANÇOU!!!!
– PARTE 4: O FOTÓGRAFO QUE NÃO VISITOU A AERONAVE NO BRASIL... MAS NA FRANÇA!!!

                                                                                     por : Solange Galante

Dando continuidade a essa denúncia, aguardamos a edição impressa onde, certamente, haveria uma matéria sobre o Antonov 225...
Bingo!
“Embarcamos no Antonov An-225...”?
Mais uma vez, fotos sem crédito. Sem considerar as fotos realmente históricas sobre o avião, as externas, claro que poderiam ser atuais mas, as internas...
Duas pequenas fotos internas de detalhes... teriam sido feitas às escondidas? Mas quem fotografa às escondidas não publica... Não as publicaremos aqui porque não sabemos quem é o autor, ou autores.
Exceto uma!
Consta uma interessante foto da parte interna do famoso nariz basculante do super cargueiro ucraniano.
Uma busca pelo Google e a mesma foto aparece na tela do meu computador... E ainda era de 2001, feita em Le Bourget, com copyright, óbvio...
Tentei contato com o fotógrafo que constava na página da Airliners.net, um dos mais famosos sites de fotos aeronáuticas do mundo e consegui, alguns dias depois... depois que mostrei a ele a página da citada matéria com a foto na revista brasileira e perguntei se ele havia autorizado a publicação daquela imagem, bem como perguntei se eu poderia usá-la no meu blog, com os devidos créditos, é claro.



 (Foto: Thierry Deutsch)

ESTA foi a resposta do educadíssimo Thierry Deutsch (codinome Planecatcher, no Airliners, e oriundo de Luxemburgo):
Hello Solange, thank you for your message. No, I did not give them permission to use the photo and I will contact them about it. If you wish to use the photo in your blog, you are welcome to use it. Please let me know if you need a Hi-res version of the photo.
Ou seja: a foto não havia sido autorizada para publicação na revista mas, se eu quisesse usá-la no meu Blog, estava liberada (e ele ainda me oferecia em alta resolução, se eu quisesse).
Por que a necessidade de usar foto alheia, e sem permissão, em uma reportagem onde entraram na aeronave supostamente com autorização da Antonov Airlines e teriam a oportunidade de fazer, a própria revista, a foto que quisesse, se permitido? E, se não fosse permitido fotografar, não seria mais elegante escrever: “Estivemos dentro da  aeronave mas não nos foi permitido fazer fotos...” (se bem que, se a TV Globo entrou e filmou (vide capítulo anterior desse Plantão Especial), daria sim pra se fazer alguma fotografiazinha...)
Moral imoral da história:
- Aos leitores foi passada uma informação que, aparentemente, não era verdadeira (Entramos, embarcamos): até este momento e segundo as evidências públicas, nada leva a crer que entraram ou embarcaram, pois as informações utilizadas no texto, além das fotos, também poderiam ser de outras fontes;
- As fotos usadas, tanto do site quanto da matéria impressa, foram, em sua maioria, antigas (de 2010) ou capturadas da internet, talvez até as minúsculas, de um manche e parte de um painel, quase indefinidas.
- Essa foto do Thierry poderia talvez até ser publicada de graça pela revista, se a solicitasse, como fizemos. Aliás, no meu caso particular, sempre que eu precisei de fotos da internet, identificadas, para matérias que escrevi em diversas revistas e as solicitei diretamente, o autor de cada uma delas concordou em ceder gratuitamente as imagens em alta resolução (nenhum recusou!), elas foram publicadas com os devidos créditos e até passada uma cópia da reportagem publicada em .pdf para os gentis autores. Sem estresse, sem custo, com ética.

Se a revista conseguiu seu objetivo – certamente, cativar o leitor e vender mais exemplares – não sabemos. O que sabemos, é que esse caso nos lembrou imediatamente daquele livro citado em nossa parte 1 ...

Falta dizer que, antes da publicação da edição impressa, questionamos, via Facebook, a autoria das fotos da matéria sobre o Antonov 225 no site da revista, mas nossa pergunta entrou em “análise” e não apareceu no Facebook da revista, até hoje.


“The End”? Nada disso, este Especial prosseguirá. Até a próxima!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

CAIXA PRETA # 134



CP EDIÇÃO MENSAL 134 - Janeiro de 2017
  
  
F.O.D.???
  
No dia 10 de novembro deste ano o MD-11F D-ALCM da Lufthansa Cargo decolou de Curitiba (PR), aeroporto Afonso Pena, rumo a Buenos Aires (Argentina), onde pousou no aeroporto de Ezeiza. No entanto, aparentemente o pneu esquerdo do trem de nariz da grande aeronave esvaziou durante o voo e por isso, quando o trijato tocou a pista no aeroporto argentino, a roda correspondente impactou o solo, desprendeu-se e voou feito um míssil, atingindo a parte ventral da fuselagem, causando sérios danos à mesma.
Fotos da aeronave após o incidente – tratado como “acidente” pela investigação daquele país – logo correram pela internet. O avião foi recolhido ao hangar da Aerolineas Argentinas e pessoal da MRO do Grupo Lufthansa, a Lufthansa Technik, foram a Buenos Aires para avaliar o caso.
Como a Lufthansa está gradativamente substituindo seus jatos MD-11F, fabricados entre 1998 e 2000, pelos mais modernos e econômicos Boeing 777F, dos quais já recebeu cinco, e tinha previsão de estocar mais um dos MD-11F em janeiro de 2017 – que seria o mais antigo deles, o D-ALCA – acabou se decidindo manter o Alpha na frota por mais algum tempo e transferir o D-ALCM da Argentina para Victorville, Califórnia, EUA, o que deve ocorrer em breve.
Resta a dúvida? Por que o pneu murchou? Estaria furado? Teria furado ao decolar de Curitiba? Teria sido furado por F.O.D. (foreign object debris) como, aliás, ocorreu com o acidente com o Concorde em Paris em 2000, cujo pneu estourou após passar por um pedaço de metal que havia se soltado de um DC-10 da Continental Airlines que havia decolado um pouco antes da mesma pista?
O D-ALCM foi justamente o avião que conhecemos bem de perto em um voo entre Viracopos e Manaus em 2013 e cuja reportagem publicada neste Blog em 2014 (http://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2014/08/materia-especial.html) foi finalista do Prêmio Abear de Jornalismo daquele mesmo ano.
  
Veja mais informações e fotos em:
  
Continuaremos acompanhando o caso.
  
  
(Foto: Rosvalmir Afonso Delagassa)

  
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
  

Não deixe de ver nossa série “FOTOGRAFOU? NÃO? ENTÃO, DANÇOU!!!!”, que terá continuidade em breve!!!
Os capítulos anteriores estão nos links:
  
  
  
  

==========================================================
  
  
MISSÃO EUROPA 2015 – ALGUNS MOMENTOS
  
  
Em outubro de 2015 eu e o foto-jornalista e cinegrafista profissional Carlos Eduardo França viajamos para a Holanda e Alemanha para cumprir pautas para algumas revistas e também conhecer melhor esses países. Destaco hoje mais fotos do voo com o dirigível Zeppelin NT (New Technology) que realizamos sobre o Lago Constanza a partir de Friedrischafen, cidade no sul a Alemanha. As belíssimas imagens falam por si!!!!
  
(Obs: todas as fotos abaixo de autoria de Solange Galante)
  
  
  

Empresa Zeppelin NT, descendente da mesma gigantesca empresa Zeppelin do final do século XIX.


  

“A melhor maneira de voar.”
Sem peso elevado, acima do Lago Constança. Calmo, gentil, uma experiência inesquecível.”
Vamos conferir, então!
  

  

Até espumante Zeppelin!
  


  
Antes do voo, assistimos a um vídeo histórico e com instruções de segurança.
Hugo Eckener foi um engenheiro aeronáutico alemão, piloto de dirigíveis e presidente da Companhia Zeppelin. Portanto, nesse assunto, era “O Cara”!
  
  


Nossa anfitriã da Zeppelin NT deu instruções sobre como embarcar na aeronave: aos pares. Tudo foi em alemão mas eu eu meu colega recebemos depois instruções rápidas em inglês. Acho que não costumam receber muitos turistas de fora do país!
  
  


O aeroporto de Friedrischafen e um Boeing da empresa Germania decolando.
  
  


Nossa aeronave se aproxima, trazendo passageiros de outro voo, e esperamos junto à tripulação de terra.
  
  


Não me perguntem se o cara que segura a biruta se chama “biruta” ou o equivalente em alemão, rs
  
  

Clic, clic, clic, clic, clic!!!
  

  

Uma aeronave sem “trem de pouso” mas com um monte de “bequilha”! rs
  

  

Prestes a embarcar  na nave!
  
  
  
Darei continuidade às fotos na próxima edição mensal de
Caixa Preta!
  

=======================================================
  

FLAGRANTE!!!
  
No último dia 10 de dezembro este Boeing 737-400 da Sideral ficou aparentemente “entalado” no hangar da Rio – que, comenta-se, foi comprada pelas Sideral, mas nenhuma das duas empresas confirma o negócio. O flagrante foi registrado lá no aeroporto Afonso Pena pelo spotter Rosvalmir Afonso Delasgassa.
Fonte que não quer se identificvar informou que ocorreu isso: o motorista do trator de pushback puxou a aeronave até próximo ao hangar e o mecânico que estava no cockpit deo avião não freou o Boeing, de modo que quando o motorista do trator tirou o “garfo” (a barra que prende o avião ao pushback) a aeronave escorregou e ficou assim encostado no hangar.
Na segunda-feira, dia 12 de dezembro, por volta de 18 h, o XXXX já estava decolando rumo a Campo Grande.
Será que deu tempo para a ANAC dar uma boa olhada se houve estrago? Em se tratando da Sideral, a companhia mais low-profile do Brasil (e não estou considerando só empresas aéreas) é recomendável que alguém de fora dê uma checada também...
  
  
  




(Fotos: Rosvalmir Afonso Delagassa)
  
 ==============================================================


Alguém quer ir para Curiti...VA???
  
  
  
(Foto: Fernando Canteras, no Aeroparque, Buenos Aires, Argentina. Clicado há alguns meses.)
  
Ah sim, vá pela Aerolineas Argentinas!!!
  
  
=-=-=-=-=-=-=-=--=-=-=-=-=-=-=-=-==-=-=-=-=-=-=-=--=-=-=-=-=-=-=-=
  

CUIDADO COM O QUE A TESTEMUNHA DIZ....
  
  
Após o acidente com um helicóptero que transportava uma noiva pronta para sua festa de casamento, na 1ª edição do telejornal SPTV de seis de dezembro passado, segundo a repórter da Globo algumas testemunhas ouvidas na delegacia de São Lourenço da Serra, moradores da região ou que passavam por perto, disseram que "o helicóptero teria ficado preso numa nuvem baixa, e aí o piloto tentou fazer manobras, não ia nem pra frente, nem para trás, nem para os lados, e aí numa dessas tentativas de manobra, já que a visibilidade era pouca e ele estava tentando pousar, a cauda do helicóptero teria batido numa araucária..."
  
Ué, foi assim mesmo? Travou geral ???????
  

============================================================
  
  
“NOSSAS PRINCIPAIS SEÇÕES”
  
  
  
DEU N@ INTERNET:


O caso a seguir foi publicado há dois anos mas não deixa de ser curioso.
  
(FONTE http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/07/crocodilo-que-escapou-pode-ter-sido-causa-de-queda-de-aviao-no-congo.html )

  
12/07/2014 14h34 - Atualizado em 12/07/2014 14h34

Crocodilo que escapou pode ter sido causa de queda de avião no Congo

Acidente aconteceu em 2010 e deixou 18 mortos.

Crocodilo sobreviveu à queda, mas foi morto por socorristas. 

Do G1, em São Paulo
  
Um acidente aéreo que deixou, pelo menos, 18 mortos em 25 de agosto de 2010 na República Democrática do Congo pode ter sido causado por um crocodilo que escapou no avião, segundo revelou na sexta-feira (11) um perito durante audiência no tribunal.
  
De acordo com o jornal inglês "The Times", a tripulação e passageiros teriam ficado assustados após o réptil fugir e correram em pânico para a cabine do avião, e o excesso de peso na frente da aeronave pode ter causado a queda.

Apenas uma pessoa sobreviveu ao acidente, além do próprio crocodilo, que acabou morto pelas equipes de resgate enquanto vasculhavam os destroços do avião. 

A aeronave de uma companhia aérea privada congolesa procedia de Kinshasa, capital do país, e caiu sobre uma casa nas proximidades do aeroporto da cidade de Bandundu. 

O crocodilo, que media cerca de 1 metro, era transportado em uma mala esportiva. 

Além do crocodilo, outras causas consideradas para o acidente são falha no motor e falta de combustível. 


(Foto:  Reprodução/YouTube/ Taiwanese Animators)

OBS: Pesquisamos que a  aeronave era um Let 410 UVP, matrícula 9Q-CCN 


-----------------------------------------
  
  
Já este outro caso é recente...
  
(FONTE: http://veja.abril.com.br/economia/gol-indenizara-familia-que-comeu-so-bolachas-durante-10-horas)
  

Gol indenizará família que comeu só bolachas durante dez horas 


Justiça afirma que companhia aérea não teria disponibilizado refeições adequadas em viagem de férias para Punta Cana, na República Dominicana, em 2012

  
Por Da redação
7 nov 2016, 13h28 - Atualizado em 7 nov 2016, 14h41
  
Uma família de Itajaí, em Santa Catarina, vai ser indenizada em 26 000 reais pela companhia aérea Gol. A empresa não teria disponibilizado refeições adequadas em viagem de férias para Punta Cana, na República Dominicana. O caso ocorreu no réveillon de 2012.
A família havia embarcado em Curitiba pela manhã e desembarcado em Guarulhos, onde faria a conexão para o destino final. Mas o voo atrasou e todos tiveram de permanecer por duas horas dentro da aeronave até a decolagem, sem acesso a alimentação adequada.
A viagem até Punta Cana durou mais sete horas. 
A 1.ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina manteve a condenação, por unanimidade, da companhia aérea na terça-feira 25 de outubro. Para o relator da apelação (número 0001262-52.2014.8.24.0033), desembargador Jorge Luiz de Borba, “além de não cumprir com suas obrigações de assistência material no atraso, a empresa deixou de oferecer alimentação adequada e proporcional ao tempo de espera”.
“Os autores anexaram ao processo registros de outros consumidores, que estavam na mesma viagem, na página eletrônica ‘reclame aqui’, especializada nesse tipo de controvérsia, confirmando os fatos”, concluiu o magistrado.
Jorge Luiz de Borba destacou que a companhia aérea “somente poderia se isentar dos danos morais caso comprovasse culpa exclusiva da vítima ou motivo de força maior, o que não foi provado”.
A Gol Linhas Aéreas informou que não comenta decisões judiciais.
(Com Estadão Conteúdo)


============================================================
  

DIRETAMENTE DOS NOSSOS “ARCHIVOS”

  
A pouco conhecida e pouco duradoura revista Aerojet publicou em 1978 esta reportagem sobre três projetos da Embraer do qual um, podemos afirmar, foi profético diante do design do Phenom 100 atual. Confira esta página da história da  aviação brasileira! 







=======================================================================
  

 “COMIDA DE AVIÃO”
  
(por Solange Galante, texto e fotos)
  
Na Gol, mesmo querendo pagar pelo lanche, já fiquei sem sanduba porque eles não costumam embarcar o suficiente para todos, ou seja, se todos os passageiros quiserem comer lanche, não só batatinha frita, amendoim etc, sempre vai ter quem fique sem!!!
Já na Avianca, sempre que pedi um a mais "caso sobre", me atenderam, porque sempre tem o suficiente. 

Sentar lá atrás tem suas vantagens: pude ver que muita gente aceitou o lanche e, chegando lá na minha fileira, os comissários já sabiam se sobraria ou não.
E agora a Latam vai começar a cobrar também, vamos aproveitar enquanto a Avianca ainda serve de graça, hahaha E ainda é sanduba quentinho! 



  
  
  
  
  
------------------------------------------------------------------------------------------------------
  
  
CAIXA PRETA DE CAMÕES
  
  
“A aeronave pode operar em pistas curtas, com apenas de 277 metros.”
  
(Fonte: Revista “2”, junho de 2016)
  
  
Era preciso escolher entre “apenas de 277 metros” ou “com apenas 277 metros”, simples assim...
  
  
  
---------------------------------------------------------------------------------------------------
  
  
NOSSA EXCLUSIVA E SUPER CHARMOSA
COLEÇÃO DE PÉROLAS VOADORAS!!!
  
  
(Erros da imprensa que capturamos por aí. Vamos contar somente os pecados, e não os pecadores, pois continuamos torcendo para eles não errarem mais (E, além disso, pode ser que eles queiram atirar o notebook na minha cabeça!!!!) ...
  
  
A Pérola da imprensa especializada em março de 2001 (revista “1”)
  
"A companhia aérea alemã Lufthansa registrou um sensível aumento de passageiros nos seus voos entre o Brasil e a Europa, no ano passado.
Entre São Paulo e a Alemanha foram mais de 170.000 pessoas (...) No total, a empresa transportou 216 passageiros em suas rotas brasileiras, em 2000."

Olha... devem ser 216 MIL, não?
  
  
  
A Pérola da imprensa especializada em março de 2009 (revista “2”)
  
 “A incorporação da Empresa de Transportes Aéreos Norte do Brasil  Aeronorte, em 1953, permitiu a Aerovias expandir sua malha aérea (...). (...) companhia ainda tentou adquirir na França alguns cargueiros Nord Noratlas (...). Só que, desta vez,  o antigo Departamento de Aviação Civil foi mais ágil e teve como abortar, ainda a tempo, a operação mirabolante.”
  
Em 1953 o DAC ainda se chamava Departamento de Aeronáutica Civil, nome que só foi mudado em 1969.
  


A Pérola da imprensa não-especializada em 26/05/2016 de 2013 (TV 8)
  
“O monotrilho construído inicialmente para a Copa do Mundo está longe de ficar pronto. A obra de superfície ligaria o Aeroporto Internacional de Congonhas a estações de metrô e trem...”
  
O Aeroporto de Congonhas deixou de ser considerado um aeroporto internacional em 2 de setembro de 2008
  


=========================================================
  
  
VALE A PENA LER DE NOVO
  
  
CAIXA PRETA ESPECIAL
# 24/2001 e 25/2002

A QUEDA DO A300 DA AMERICAN AIRLINES
  
Já não bastasse a infelicidade da companhia aérea estadunidense e a imprensa geral ainda avacalha (apenas alguns exemplos):
  
“De acordo com as primeiras informações, um dos motores do avião teria caído logo após o EMBARQUE.” - UOL, Últimas Notícias, 12.11.01. (o destaque é nosso);
  
“... um Airbus A300 SEMELHANTE A ESTE...” (A imagem é de um Boeing 767 da mesma companhia) - Jornal da TV Record, 12.11.01 (o destaque é nosso)

  
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
  

 “CAPAS”
  
  
Algumas capas de revista de aviação que se destacam por si só ou trazem homenagens históricas. Colabore você também enviando aquelas de que mais gosta!
  

  
Em setembro de 2003 o fotógrafo Ricardo Beccari tornou-se o modelo para seu colega Márcio Jumpei em um ensaio em voo com um avião Paulistinha. Tá oculto pela sombra mas é o piloto sim!
  
  
  
25 de março de 2002. A tradicionalíssima revista semanal Aviation Week & Space Technology fez uma ampla reportagem sobre o quadrimotor Airbus A340-600. Repare como a revista dedicava um espaço para etiquetas visando não interferir na foto de capa.
  
  

Em maio de 1979 a Flap Internacional deu a capa para este Airbus A300 da Lufthansa em Frankfurt. Outra matéria de  destaque foi sobre o Aeroporto Eduardo Gomes, de Manaus.
  
  

Há exatos 16 anos a Flying destacou em sua edição a outrora gigantesca Aeroflot, que então também havia sido vítima do desmembramento da União Soviética e, consequentemente, teve seu tamanho reduzido.
  
  
  
A edição especial da revista Frontiers no centenário da Boeing, ocorrido em 2016 foi um primor!!!
  
  
 ============================================================
   
  
CAIXA COR DE ROSA 


Em março e abril de 2017 o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Galeão-Tom Jobim) receberá uma grande feira de aviação, a International Brazil Airshow (IBAS). Entre a programação preliminarmente divulgada haverá o seminário Women in Aviation visando “promover discussões a respeito do incentivo à participação das mulheres na aviação na América Latina, e reconhecer as pioneiras que trouxeram contribuições históricas para o setor.” “O IBAS traz o seminário Women in Aviation, no dia 31 de março de 2017. O seminário é destinado a autoridades de governo e mulheres de diversos setores da aviação, como: pilotas, comissárias, mecânicas aeronáuticas e técnicas de manutenção, empreendedoras, administradoras de aeroportos, engenheiras e instrutoras, entre outras.”
No mesmo link há a menção da data 29/03 para o evento, de modo que é aconselhável aos interessados ficarem atentos ao site oficial do IBAS ou nosso Blog, que trará as novidades que surgirem sobre o seminário. Afinal, é uma bela iniciativa! O site do IBAS é 
   

========== ====================================================
  
  
 “Sites úteis” 

http://www.williamdemarest.com/
  
A página do colecionador norte-americano Bill Demarest é dedicada aos cartões postais de companhias aéreas e aeroportos, cartões estes novos ou antigos. Como um grande banco de dados, imagens de outros postais, que não constam no site, são aceitas, bem como complemento e correção de informações. Há também “Fact Cards”, que possuem dados técnicos das aeronaves no verso, não sendo, portanto, cartões postais de fato (os versos não estão à mostra). Dá para se passar bastante tempo apreciando as imagens! Nos links, acesso a outros sites semelhantes.
  
=====================================================================
  
  
– “PENSAR PARA VOAR” –

 (PENSAMENTOS E FRASES RELACIONADOS À AVIAÇÃO)


“Nenhum homem que pilotou um avião pode comparar-se aos demais. Ele se torna, pelos próprios meios, parte integrante da natureza e sabe o que isto representa.” (Antoine de Saint-Exupéry)

  
  
===================================================================
  
  
“LIVROS DE AVIAÇÃO”
  
Vamos além de uma resenha. Apresentamos livros e indicamos onde podem ser conseguidos!
  
  
NAS ASAS DO LÍDER – BIOGRAFIA OFICIAL DO CORONEL BRAGA
Solange Galante de Jesus
EdipucRS
  
Lançado em 2015, meu primeiro livro foi ideia do próprio Cel. Braga, até hoje o membro e líder mais famoso e influente da Esquadrilha da Fumaça, querido Esquadrão de Demonstrações Aéreas da Força Aérea Brasileira. Contém depoimentos do próprio Braga, seus parentes, familiares, amigos e admiradores. Contém fotos coloridas e em p&b, algumas exclusivas.
  
ISBN 978-85-397-0652-5
Em português, repleto de fotos
2015
258 páginas
22,5 cm X 15,5 cm
Brochura
Capa flexível
   

Onde pode ser adquirido? 

  
  
=======================================================
  
  
A PERGUNTA DO MÊS
  
  
Quem poderá responder a essa indagação?
  
“Se começar mesmo a vigorar a cobrança pelo despacho de bagagem por parte das companhias aéreas brasileiras, haverá redução no preço em si das passagens aéreas, que, supostamente, é a motivação para essa mudança”

  
-----------------------------
  
Resta ainda sabermos (e a lista só aumenta):
  
=“Aproveitando a visita do An225 ao Brasil, será que um segundo exemplar do avião gigantesco será mesmo construído, para o transporte cargueiro?”
= O que aconteceu, afinal, ao Boeing 777 da Malaysia Airlines que cumpria o voo MH370 em 8 de março de 2014?
= Com a incorporação da Secretaria de Aviação Civil ao Ministério dos Transportes no governo Michel Temer, o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional, o PDAR, vai enfim começar na prática?
= Será que o GRU Airport vai conseguir honrar antes do final da concessão a dívida bilionária que tem com o Governo Federal e já anunciou que não tem como pagar (pelo menos não agora)?
= Afinal, será que foi o mágico David Copperfield que fez desaparecer o A300 do Aeroporto de Guarulhos?
= A empresa aérea Flyways vai voltar a voar ou não?
  
  
Dê sua opinião!
  
  
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
  

  
COLABORE VOCÊ TAMBÉM COM ESTE BLOG!!!
  
Envie não só sugestões, comentários, reclamações como também denúncias de maus tratos em companhias aéreas, flagrantes em fotos e textos, desabafos, histórias, contos, crônicas, piadas, tudo o que lhe agradar divulgar, anonimamente* ou não.
(*podemos publicar anonimamente depois de comprovar se o autor realmente existe!)
  
============================================================
  
ATENÇÃO!
  
Todos os textos e fotos postados neste Blog estão protegidos pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998, a Lei de Direitos Autorias.
Algumas revistas, não só de aviação, se baseiam na Lei 5.988/73 que foi revogada pela Lei 9.610/98. Independentemente se você é jornalista formado e/ou registrado ou não, sendo autor de qualquer obra intelectual, fique atento!!!
Veja o texto da Lei EM VIGOR em:


===========================================================================