quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Plantão Caixa Preta

 

                                                            (Texto: Assessoria de imprensa da Azul Linhas Aéreas Brasileiras)


Azul vai à Índia buscar dois milhões de

 doses da vacina contra a covid-19

 

Carga com material produzido pela Astrazeneca/Oxford será trazida em parceria com o Governo Federal e tem previsão de desembarque no Rio de Janeiro no próximo sábado;

 

Com operação especial, Azul fortalece capacidade logística de seu segmento de cargas e reforça seu compromisso em ajudar o país a vencer a pandemia contra o Coronavírus

 

São Paulo, 13 de janeiro 2021 – Empenhada em ajudar o Brasil a vencer a pandemia de Covid-19, a Azul Cargo anuncia que irá à Índia buscar dois milhões de doses da vacina desenvolvida pela Astrazeneca/Oxford. Um Airbus A330neo, a maior aeronave da frota da companhia, vai decolar do Recife nesta quinta (14), às 23h, rumo à cidade indiana de Mumbai para buscar a carga estimada em 15 toneladas. Serão 15 horas de voo, sem escalas, em um trajeto de mais de 12 mil quilômetros. O voo deve chegar ao Brasil no dia 16, pousando no Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, por volta das 15h.

“No que depender da Azul, 2021 será o ano em que venceremos a pandemia. Temos orgulho em realizar esse voo inédito para a Índia que trará mais um sopro de esperança na cura para a Covid-19 e agradecemos a confiança do Governo Federal na capacidade logística da Azul Cargo. Estamos preparando nossa aeronave para trazer essas doses que, com a aprovação das autoridades sanitárias, serão distribuídas posteriormente para todas as regiões do Brasil. A Azul, a empresa com a maior malha aérea do país, está empenhada e à disposição das autoridades para distribuir essa e todas as outras vacinas aprovadas”, destaca John Rodgerson, presidente da Azul.

Acostumada a transportar cargas especiais, a Azul Cargo, unidade de cargas da Azul, possui larga experiência e excelência no transporte e logística de cargas farmas e sensíveis, como a da H1N1, que exige gelo seco e um preparo especial para o transporte. A empresa dispõe de uma frota diversificada e moderna, que possibilita operar desde rotas regionais até missões internacionais de longa distância, como a que trará as vacinas de Oxford. O avião que irá realizar a operação será equipado com contêineres espessos que garantirão o controle de temperatura da carga de acordo com as recomendações do fabricante.


 ===================================================

NÃO, A  AVIAÇÃO NÃO PAROU
E AINDA É EXTREMAMENTE NECESSÁRIA!!!


(por Solange Galante)

No ano passado, enquanto notícias negativas sobre a aviação (empresas que faliram, demitiram, pediam auxílio aos governos etc) eram prioridade em vários sites especializados ou não, este Blog publicou várias positivas, sob o título acima, em 12 "capítulos". Não que não tivesse sido um desastre o ano de 2020 para a aviação mundial, mas não podemos deixar de lembrar de sua importância.

E continuamos acompanhando as missões de maior destaque!!!


quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

SPEECH

 O QUE ACONTECE QUANDO NÃO CUIDAMOS DA NOSSA AVIAÇÃO?


(por Solange Galante)

Bem no dia em que a extinta Transbrasil completou 65 desde que foi fundada, eu me deparei com esse vídeo, postado exatamente no dia 5 de janeiro.






Eu nem deveria ajudar a divulgar esse conteúdo, repleto de informações erradas, começando pelo péssimo português no título, mas é preciso conhecê-lo para entender o que estou escrevendo.

Como uma empresa aérea chega a esse ponto de... (completem como acharem melhor)?

Nem estou considerando em primeiro lugar o estado do Boeing 767, sua pichações e deterioração. Mas o que aconteceu muito antes disso.

A saudosa Transbrasil chegou a sofrer intervenção federal no final dos anos 1980, mas, pelo que consta, isso não resolveu muita coisa quanto à situação da companhia. Ela também entrou na Justiça, como outras empresas aéreas brasileiras, para reivindicar indenizações do Governo Federal após os sucessivos planos econômicos da mesma década e da seguinte, sem ser plenamente indenizada desde então. Ela também teve uma administração parasitária, em especial após o falecimento de Omar Fontana, seu fundador, em dezembro de 2000. E parou de voar um ano depois, sendo que, logo em seguida à sua parada, alguns espertinhos tentaram "comprá-la" por um real e, de desastre em desastre, chegamos ao leilão de seus bens.

Em 2012 eu mesma entrei nos três aviões da Transbrasil estacionados no Aeroporto de Brasília, como já publicado aqui neste mesmo Blog. Estavam inteiros, inclusive, o mesminho da foto, o PT-TAC, pelo qual sempre tive um carinho enorme, estava praticamente impecável por dentro e por fora. 

"Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça"

Antigamente, essa frase era sinônimo de muita criatividade, de quem fazia cinema com pouco dinheiro mas passava uma mensagem primorosa. Hoje, na era digital, não sou louca de dizer que não existam belas filmagens e vídeos a partir de um celular. Porém, parece que não é a regra, todo mundo se põe a filmar, fotografar e escrever o que vem à cabeça e, pior, seus seguidores, fãs, sua audiência acredita em qualquer informação, mesmo as mais mentirosas. 

"Tá..." – mas você pode me dizer – "Ele não tem pretensão de fazer uma reportagem, é apenas uma brincadeira, um vídeo doméstico..." Mas eu respondo: "O que me preocupa é a quantidade de seguidores que esse tipo de youtuber tem. A quantidade de 'likes' e o que as cabeças mais fracas irão fazer com as informações recebidas. Felizmente, aqui não estamos tratando de saúde, pois youtubers já influenciaram negativamente pessoas que beberam remédios perigosos ou adotaram práticas de 'saúde' que foram, depois, comprovadas como nocivas. Aqui, em relação ao Boeing da Transbrasil, perigoso e nocivo é o descaso com a cultura. E aviação também é cultura

Entre as várias mentiras do vídeo estão uma foto de Boeing 787, colocada aleatoriamente, mas como é de um modelo em parte semelhante ao 767, pode ser rapidamente associada ao mesmo modelo de avião, pelos internautas  menos familiarizados com aviões.

Pior, o jovem  afirmou que o avião está lá há 23 anos. Como já falei, em 2012 entrei dentro dele (noutro lugar). Em 2013, ele foi leiloado. Na verdade, está nesse parque desde julho de 2014 e estava parado antes disso no aeroporto de Brasília, não nas mesmas condições, desde 2001. Sim, foi montado lá nesse parque mas, antes, foi desmontado no Aeroporto Juscelino Kubitschek

Melhor seria se o youtuber tivesse pesquisado a história real desse avião, que foi abandonado, sim, pela pessoa que o comprou de quem o arrematou em leilão. E que queria sim transformá-lo em restaurante lá onde ele está, mas não imaginava o quanto iria gastar, então o abandonou e não pagou o arrematante (proprietário original). Um vídeo como recomendo pode não dar tantos "likes" quanto este, assim como às vezes também não alcançam tanta audiência os vídeos/canais sérios de aviação no Youtube (ou até dar audiência, sim!) mas garantirá a credibilidade do youtuber e seguidores melhor qualificados.

Lembro que não ocorre/ocorreu esse descaso só com o PT-TAC da Transbrasil. Não só com aquele DC-3 do Rio de Janeiro. Não só com o Scandia de Bebedouro. E não só na aviação civil e/ou comercial.

Quando não cuidamos da nossa aviação e de nossas empresas aéreas sérias, o final será sempre esse, infelizmente.

(Observação: não deixaram esse doido entrar no avião... Que bom!!!)



segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Diretamente dos nossos "Archivos"

 

BOEINGS EM XEQUE 
(HÁ QUASE 32 ANOS)

(por Solange Galante)

O MAX não foi o primeiro. Nem o Dreamliner. Nem, muito tempo atrás, os jatos de outros fabricantes, como o DC-10. Parando ou não a frota, a segurança aérea, felizmente, ganha muito com, infelizmente, a ocorrência de acidentes aéreos. Os Boeings, entre eles os 767 e os 737 classics, não fugiram à regra após um grave acidente, que nem foi um dos mais graves da história da  aviação.



sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Plantão Caixa Preta

 

E X C L U S I V O*


FELIZ ANO NOVO, TOTAL LINHAS AÉREAS!!! 

BREVE, VOANDO NO BRASIL SEU PRIMEIRO BOEING 737-400 !!!


Primeira atualização às 21h40
Segunda atualização às 22h40
Terceira atualização: 03/01/21 às 23h43
Quarta atualização: 05/01/21 às 18h58


(por Solange Galante)

Conforme já noticiado, já está circulando em uma rede social as primeiras imagens daquele que será o mais novo Boeing 737-400 F a operar no Brasil em breve. 

A felizarda será a TOTAL LINHAS AÉREAS, que volta a receber um jato após mais de uma década! O 9H-AHD (c/n 28753) foi filmado no Canadá enquanto a empresa aérea brasileira finaliza detalhes do contrato. E ele não será o único! Um segundo Boeing 737-400 virá também este ano para a empresa do Grupo Sulista!

Recebi a informação por Whatsapp no início de dezembro mas o negócio ainda estava sendo finalizado e, em respeito às partes negociantes, só comecei a divulgar após o primeiro pagamento.




A informação da vinda da aeronave já foi confirmada, a seguir, pela própria diretoria da companhia ainda em dezembro, com exclusividade. 

Ex-SP-LLG da polonesa LOT, o B737-45D matriculado hoje como 9H-AHD foi convertido para cargo há pouco tempo e voará comercialmente pela primeira vez no mercado logístico, desde sua conversão. Já o Ex-SP-LLE, também da LOT, 9H-AHB também foi convertido para cargo há poucos meses.

A previsão inicial de chegada do primeiro 737-400F para a Total é março.

A matrícula do primeiro será, segundo a ANAC, PS-TLA.

Houve questionamentos quanto à segunda, PS-TLB. De modo que voltei à fonte, que esclareceu da seguinte maneira:


Fica aqui o registro!




Fotos: Uli F. Hoppe

 



Curiosidade: Segundo o site AirCharter, a capacidade de um Boeing 747-400F é de 19.237 kg de carga paga em 154 m3. Já o Boeing 727-200F tem capacidade para 24.042 kg de carga paga, com volume de 186 m3. Os trijatos podem levar 12 contêineres de 223 X 317 cm contra dois a menos no mesmo tamanho, no caso dos bijatos.

Os motores instalados nas novas aeronaves da Total são CFM56‐3C1. 



Veja abaixo três dos vídeos do primeiro avião!
Ambas aeronaves foram convertidas no Aeroporto Internacional de Kelowna, na Colúmbia Britânica (Canadá), na KF Aerospace, 
a maior empresa de MRO da região.



Imagens recebidas via Whatsapp sem autoria 

*Divulgado em primeira mão aqui (e sendo atualizado!)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

SPEECH

 



Neste final de um turbulento 2020, a Lufthansa Cargo está descontinuando em definitivo a operação de seus restantes McDonnell Douglas MD-11F na América Latina. Foram duas décadas de serviços dedicados em especial ao Brasil, chegando a sete voos semanais.


O D-ALCI foi a  aeronave que fez o voo de despedida oficial do modelo em Viracopos no dia 28 de dezembro. Mas os MD-11F ainda deverão aparecer por lá até o dia 31 deste mês. (crédito da foto: Assessoria de Imprensa da Aeroportos Brasil Viracopos)


carreira do trijato na Lufthansa foi "full cargo", embora a empresa tenha operado com passageiros vários DC-10, o modelo do qual o MD-11 se originou. A empresa alemã comprou novos, entre outros, os últimos fabricados já pela Boeing (que tinha adquirido a McDonnell Douglas em 1996), quais sejam o D-ALCM e o D-ALCN, sendo que o primeiro, utilizado pela própria Boeing para testes, foi o último entregue à empresa da Alemanha.


O D-ALCM (Mike) fotografado no espaço aéreo de Frankfurt (Alemanha)


Com a extinção dos Douglas DC-10 da aviação comercial regular, seu descendente direto e mais longo, o MD-11, mesmo os cargueiros, tornaram-se uma atração à parte para spotters em todo o mundo, inclusive nos principais aeroportos brasileiros com operação logística, como os de Guarulhos, Campinas e Manaus, além de outros, como o de Natal. Aos poucos, foram havendo modificações nas rotas da companhia dentro do Brasil, incluindo a introdução do Boeing 777,  e o som dos três motores GE-CF6-80 persistiu nos dois primeiros acima citados e em Curitiba.


O D-ALCP fotografado em Manaus


Em 2013 tive o privilégio de acompanhar uma das operações, voando no jump-seat do D-ALCM (que passei a chamar de Mike e se tornou um dos meus aviões preferidos) entre Viracopos e o Aeroporto Eduardo Gomes, de Manaus, uma perna da viagem do mesmo avião rumo ao Equador antes do regresso a Frankfurt. O interessante é que, após meu desembarque, o avião decolou mas regressou à capital amazonense por suspeita de pane (desalinhamento dos flapes). Com isso, acompanhei as tentativas de identificação e solução do problema, ficando por mais de duas horas abrigada do calor intenso da capital do Amazonas exatamente sob o avião e aproveitando para fotografar com detalhes seu trem de pouso, asas e fuselagem. 


Duas horas debaixo do D-ALCM (Mike)


Foi um presente extra para quem é apaixonada pela companhia e pelo avião! No final, aeronave, carga e tripulação pernoitaram na cidade e seguiram viagem na manhã seguinte, sem terem descoberto nada que comprometesse a viagem de regresso para casa, felizmente!

O texto completo dessa matéria está em https://caixapretadasolange.blogspot.com/2014/08/materia-especial.html

Inclusive, ela foi finalista do Prêmio ABEAR de 2015.



Almoçando dentro do D-ALCM (Mike)


Posteriormente, em 2017, ganhei um baita presente de aniversário! A convite da própria empresa aérea, por total confiança em meu trabalho, e a fim de cumprir diversas pautas jornalísticas oferecidas pela Lufthansa, voei no D-ALCC (que passei a chamar de Charlie-Charlie e se tornou outro dos meus aviões preferidos) entre Viracopos, Natal, Dakar (Aeroporto Internacional de Yoff-Léopold Sédar Senghor - DKR) e Frankfurt, mais uma vez no jump-seat, exceto nos momentos de descanso em suas poltronas reclináveis 180 graus e jantar a bordo, com direito até a feijoada! Como falei, era um presente especial pois meu aniversário começou logo após a decolagem de Dakar, e fui parabenizada inclusive pelas duas mulheres pilotos daquele trecho final. Foi uma das viagens inesquecíveis da minha vida!


Também existe passagem para voar de cargueiro!


Link dessa reportagem: https://caixapretadasolange.blogspot.com/2017/09/materia-especial.html


Que tal dormir numa poltrona "full flat" a bordo de um MD-11 cargueiro? Confortável, sim, muito! Mas eu só tirei um cochilo e voltei rápido  pro "jump seat"!



Duas comandantes no trecho Dakar-Frankfurt no dia do meu aniversário, a bordo do D-ALCC



Além dessas aventuras, já estive em vários aeroportos para clicar as operações da Lufthansa Cargo, como em Manaus, ainda antes de voar neles. O link dessa matéria está em https://caixapretadasolange.blogspot.com/2012/12/?m=0


Também filmei a decolagem do Mike de Viracopos, fui ao aeroporto de Guarulhos apenas para fotografar o avião da frota MD-11F de cuja pintura eu mais gostava, o D-ALCH, que apelidei de "Pézinhos" (com acento mesmo), fora fotos feitas em Frankfurt de alguns MD-11F na curta final para seu aeroporto base.


Sem perder nenhum detalhe...


Por essas e por outras, as aeronaves trijatos da Lufthansa Cargo deixarão saudades para a entusiasta, para a jornalista e para o mercado brasileiro, onde prestaram relevante serviço à economia de nosso País. Mas, como diz aquela música do grupo The Fevers, "tudo na vida passa, tudo no mundo cresce" e seu lugar agora é ocupado pelos gigantes Boeing 777F, maiores, mais econômicos e com operação ETOPS. A era dos trijatos acabou para vários modelos, desde os Tridents até os Tristars, e para os MD-11F não poderia ser diferente.


Um outro MD-11 na moldura das janelas do D-ALCC em Frankfurt


Agradeço em especial à Lufthansa Cargo e à Aeroportos Brasil Viracopos pelos maravilhosos momentos proporcionados, alguns com exclusividade!

 

O "escritório" do Charlie Charlie (D-ALCC), em Dakar


O cargueiro MD-11 para o cliente:


Deck Principal

26 posições: 244 x 318 cm
Porta de carga lateral (H x W): 256 x 356 cm

Deck inferior
Área frontal: 6 posições: max. 244 x 318 cm
Porta da Área frontal: (H x W): 167 x 264 cm
Área traseira: 4 posições, max. 244 x 318 cm ou 14 LD3 containers
Porta da área traseira: (H x W): 167 x 264 cm
Para apenas cinco cargas soltas
Porta da área para cargas soltas: (H x W): 91 x 76 cm

Altura máxima para carga:
Deck principal: max. 245 cm
Deck inferior: max. 163 cm
Capacidade de carga padrão: 93,230 kg


O batismo de despedida (imagens: Assessoria de imprensa da Aeroportos Brasil Viracopos):





Meu pouso em Natal, em 2017, filmado pelo spotter Henrique Sodré!




sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

Plantão Caixa Preta


E X C L U S I V O


BREVE, VOANDO NO BRASIL COM LOGO BRASILEIRO!!!


Primeira atualização: 26 de dezembro às 12h50

(por Solange Galante)

Já está circulando em uma rede social as primeiras imagens daquele que será o mais novo Boeing 737-400 F a operar no Brasil em breve. O 9H-AHD (c/n 28753) foi filmado no Canadá enquanto a empresa aérea brasileira finaliza detalhes do contrato. Será a maior novidade no mercado de carga aérea nacional no início de 2021, até este momento! E um verdadeiro presente de Natal (mesmo com algum atraso, devido à burocracia) para a empresa!!!

A informação da vinda da aeronave já foi confirmada pela própria diretoria da companhia aérea com exclusividade a este Blog e ela promete atualizar-me, bem como outras fontes com quem mantemos contato. 

Ex-SP-LLG da polonesa LOT, o B737-45D matriculado hoje como 9H-AHD foi convertido para cargo há pouco tempo e voará comercialmente pela primeira vez no mercado logístico, desde sua conversão.

Atualizarei essa notícia quando forem liberadas e/ou confirmadas as outras informações de que disponho.

Foto: Uli F. Hoppe

 


Veja abaixo três dos vídeos do novo avião! 



Imagens recebidas via Whatsapp sem autoria 

sábado, 19 de dezembro de 2020

Sites, Blogs & Canais

 https://www.youtube.com/channel/UCFULxdFqu0oDdJE4WBXZdaQ/videos

ACERVO RARO

O acervo do falecido jornalista especializado em aviação Roberto Pereira de Andrade ficou com sua ex-funcionária e amiga, a também jornalista de aviação Marisa Lucchiari Nunes. O material estava em fitas VHS e foi digitalizado para ser compartilhado no canal da Marisa no Youtube. Entre alguns dos videos podem ser vistos o primeiro voo do turboélice CBA-123, a III Ebrave (evento de aviação do Rio Grande do Sul) de 1988, a Aerosport 1997, a história do helicóptero, a última entrevista do pioneiro José Carlos Neiva e a chega do BAe 146 da British Aerospace para a Air Brasil, companhia aérea do Grupo Líder.